COMO ANDA O TOYOTA ETIOS

O Etios, em versões hatchback e três volumes, está pronto para estrear no Brasil. Apesar de desenvolvidos simultaneamente com os carros indianos vendidos com o mesmo nome, os veículos avaliados por QUATRO RODAS no Japão têm motorização diferente e um estilo mais sólido do que o modelo indiano, revelado em nossas páginas no ano passado. Confira uma prévia do Impressões ao Dirigir que você poderá ler na edição de julho.

ESTILO
Os carros, que serão produzidos em Sorocaba, conservam os mesmos traços dos similares indianos e também as dimensões de 3,78 metros de comprimento e 2,46 metros de entreeixos. Seguindo uma filosofia que a Toyota chama de "simplicidade ousada", o design é enxuto, sem linhas excessivas. Mas, em relação aos Etios indianos os dois modelos brasileiros foram repaginados de acordo com os anseios de um consumidor mais exigente. Os bancos são mais espessos, com apoios para a cabeça no banco de trás, plásticos de melhor qualidade no interior e um isolamento acústico mais consistente.

MOTOR
Na versão hatchback, haverá motores 1.3 e 1.5, ambos com 16 válvulas. Na com quatro portas, apenas a versão mais possante. Por uma questão de estratégia, a Toyota não divulgou a potência e nem o toque de nenhuma das duas, alegando que "nossos concorrentes no Brasil podem fazer alterações no motor para se aproximar de nosso produto", nas palavras de Akio Nishimura, chefe do projeto. Onde o engenheiro disse concorrentes, leia-se Hyundai HB - o único dos novos populares que ainda não chegou ao mercado. Segundo Nishimura, chefe de projeto, nas configurações brasileiras, o Etios hatch 1.3 acelera de 0 a 100 km/h em 11,9 com álcool no tanque.

EQUIPAMENTOS
Os Etios têm bancos de tecido reguláveis manualmente, ar-condicionado regulável, rádio com CD-Player e entrada USB. Todas as versões têm freios com ABSe airbag duplo. O hatch sai de fábrica com aerofólio traseiro de série. No similar indiano esta peça é um acessório à parte.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
Uma das principais diferenças do modelo indiano em relação ao Brasil está no isolamento acústico. Se o carro "indiano" era barulhento demais acima dos 120 km/h, a equipe de engenharia brasileira trabalhou duro para fazer os motores trabalharem mais silenciosamente. O test-drive realizado no Japão mostrou um carro com câmbio de engates macios e precisos e um motor 1.3 que demora para embalar. A justificativa pode estar nos reforços aplicados para melhorar em 15% a rigidez do chassi.

PREÇO
Ainda não foi divulgado. Os executivos da Toyota prometem preços "competitivos" para encarar Gol e Palio na versão hatch, e Voyage e Logan no caso do sedã. A meta é vender 70 mil Etios no Brasil nos primeiros doze meses de produção.

FONTE: http://www.quatrorodas.abril.com.br

[ VOLTAR ]